#livingabroad

Survival English

Survival English #1 – Rumo à independência – Tudo sobre inglês no supermercado

IMG_3368

🇧🇷 Esse espaço é pra você que não fala inglês, mas que “could use some tips” (gostaria ou precisa de algumas dicas) de frases, vocabulário, ou expressões, para se sentir mais preparado para viajar, fazer perguntas, se sentindo mais confortável ao interagir com as pessoas em inglês.

Se você ainda não assistiu ao vídeo “Tudo sobre inglês no supermercado | Survival English #1,” não perca! E pra você que já assistiu, aqui segue uma “recap” (recapitulação), recheada de mais dicas e respostas às várias perguntas na sessão de comentários.

Uma das necessidades humanas mais básicas é se alimentar. Quando viajamos é muito comum comermos em restaurantes. Mas a menos que você tenha “a very large budget” (um orçamento bem grande), se sua “trip” (viagem) for longa, não dá para fazer todas as “meals” (refeições) fora de casa. E agora, José? E agora que nos resta ir ao supermercado, que em inglês pode ser chamado de “supermarket,” “grocery store,” or just “store.”

Outro jeito bem comum de se referir aos supermercados aqui na “Terra do tio Sam” é pelo nome da “chain” (rede) de supermercado. No Brasil, por exemplo, ao invés de dizermos que estamos indo ao supermercado, ou ao mercado, podemos dizer que vamos ao Pão de Açúcar, Carrefour, Good Bom (tem lá na minha cidade, não é zoeira), Cencosud, Extra, Angeloni, e etc. Aqui nos Estados Unidos é muito comum dizer “I’m going to Publix, Whole Foods, Walmart, Costco, Bj’s, Kroger, Fairway, Fresh Market, etc.” E todo mundo entende que você está indo ao supermercado.

Ao chegar ao supermercado, a primeira coisa que você precisa é de um “shopping cart” (carrinho) ou uma “basket” (cestinha). Até aí, “easy peasy” (tranquilinho). Mas e se eu não sei onde encontrar o que eu quero? Nesse caso, the adventure begins …

Vamos então revisar as “key sentences” (frases coringa) para interagir com qualquer “employee” (funcionário) do supermercado ou outras pessoas, como vimos com a Carina no vlog, além de algumas variações e vocabulários.

1- “Where can I find ___?” (Onde posso encontrar ___?)

  • – Rice (Arroz) – “Where can I find rice?”
  • – Beans (Feijão) – “Where can I find beans?”

2- “It’s on aisle six.” – Está no corredor seis.

Note:  Algumas “Directions” (direções) em inglês – right (direita), left (esquerda), up (pra cima), upper (superior/mais em cima), down (pra baixo), lower (inferior/mais em baixo), bottom (fundo/embaixo), entre outras.

  • – “It’s on aisle six, on the bottom left shelf” – Está no corredor seis na parte de baixo (bottom) da prateleira (shelf) esquerda (left).
  • – “It’s on aisle six on the upper right shelf” – Está no corredor seis na parte superior (upper) da prateleira (shelf) direita (right).
  • – “It’s in the middle of aisle six – Está no meio (middle) do corredor seis.

Aisle or corridor?

Em inglês também existe a palavra “corridor.” Mas “corridor” se refere a um corredor, de hotel ou de edificios, que tem portas levando você à uma sala ou quarto. Já “aisle” é utilizado para corredor de cinema, teatro, supermercado, avião, ou seja, uma passagem entre acentos, ou prateleiras, não entre paredes com portas.

3- “Sorry, we don’t carry it.” – “Infelizmente/Desculpe,” nós não trabalhamos com isso.

  • – “We don’t carry this brand.” – Não trabalhamos com essa marca.

4- “We are out of stock.” – Estamos sem estoque.

  • – “We are out.” – Estamos sem estoque/ acabou (temporariamente).
  • – “We ran out.” – Estamos sem estoque/ acabou (temporariamente).

5- “Produce” – Sessão de Hortifruti

5.1– “Onion” – Cebola
5.2– “Radishes” – Rabanetes
5.3 – “Parsley” – Salsinha
5.4– “Chives” – Cebolinha
5.5– “Cilantro” – Coentro
5.6– “Rosemary” – Alecrim
5.7– “Lettuce” – Alface
5.8– “Carrots” – Cenouras
5.9– “Beets” – Beterraba
5.10– “Zucchini” – Abobrinha

6- “Seafood” – Frutos do mar

6.1– “Fish” (Salmon, Tilapia, Mahi-Mahi, etc) – Peixes (Salmão, Tilápia, Dourado, etc)
6.2– “Shrimp” – Camarão
6.3– “Lobster” – Lagosta
6.4– “Crab” – Caranguejo

7 – “Lunch Meats”/ “Cold cuts” / “Deli” = Frios

7.1 – “Ham” – Presunto
7.2 – “Sausage” – Linguiça
7.3 – “Turkey Breast” – Peito de Peru
7.4 – “Salami” – Salami
7.5 – “Smoked Ham” – Presunto defumado

8- Fine Meats (Poultry, Beef, Pork) – Açougue (Aves, Bovino, Suíno)

8.1 – “Beef “ – Carne de Boi
8.1.1 “Beef steak” – bife de vaca
8.1.2 “Chicken steak” – Carne de frango
8.2 – “Ground beef” – Carne moída
8.3 – “Ground chicken” – Frango moído
8.4 – “Chicken thigh” – Sobre-coxa de frango; Coxa de frango é “drumsticks”

9- “Candies” – Doces – esse é o corredor de chocolate e balas entre outros doces que o supermercado venda

10- “Chips” – Salgadinhos – esse é o corredor de Cheetos, Ruffles, Doritos, Tostitos entre outros salgadinhos

11- “Nuts” – Nozes – nesse corredor você encontrará nozes, amendoim (peanuts), amêndoas (almonds), chia, entre outras sementes

12- “Laundry” – Lavanderia – esse aisle vai conter os produtos relacionados a roupa desde:

12.1 – “Laundry detergent” – Sabão em pó que, em sua maioria na verdade é líquido, e muitos têm as letras “He” estampadas no frasco que significam “high efficiency machine.” Esses devem ser utilizados para as máquinas de lavar modernas. A marca mais famosa é a Tide.
12.1 – “Softener” – Amaciante – as marcas mais famosas são a Downy e o Snuggle (que é o nosso “Comfort” no Brasil que tem aquele ursinho estampado no frasco).
12.2 – “Starch” – Goma
12.3 – “Oxi clean” e “Oxi Magic” – removedores de manchas
12.4 – “Bleach” – Água sanitária, ou “Cândida” como muita gente conhece

13- “Dish Soap” – Detergente de lavar louça – Note que aqui nos Estados Unidos é muito comum as casas terem uma “dishwasher” (máquina de lavar louças) então faz-se necessaria a compra do “dishwasher detergent” que é próprio para colocar na máquina.

14- “Dairy” – Laticínios

14.1 – “Milk” – Leite
14.1.1 – “Whole milk” – Leite integral
14.1.2 “Reduced fat” or “2%” – Semi-desnatado
14.1.3 – “Skim milk” or “Fat free” – Desnatado
14.1.4 – “Lactose-free milk” – Leite sem lactose
14.1.5 – “Soy milk” – Leite de soja
14.1.6 “Almond milk” – Leite de amendoa
14.1.7 – “Coconut milk” – Leite de coco
14.2 – “Yogurt” – Iogurte
14.3 – “Cream cheese” – Cream cheese haha
14.4 – “Butter” – Manteiga

15- “Bread “- Pão

15.1 – “Whole wheat bread” – Pão Integral
15.2 – “Rye” – Pão de centeio
15.3 – “Pumpernickle” – Pão de centeio integral
15.4 – “Challa” – Pão judeu
15.5 – “Brioche” – Pão delicioso haha
15.6 – “Buns” – Pão de hamburger ou cachorro quente

16- “Soft drinks” or “Beverages” – Bebeidas não alcoólicas

16.1 – “Sparkling water” – Água com gás
16.2 – “Juice” – Suco –  Este também podem ser encontrado na sessão de “produce” já refrigerado
16.3 – “Iced tea” – Chá gelado
16.4 – “Soda” – Refrigerante
16.5 – “Energy drinks” – Energéticos (Red Bull, por exemplo)

17- “Beer” and “Wine” – Cerveja e Vinho – Note que cerveja e vinho podem ser vendidos dentro do mercado, ou às vezes numa parte separada da loja chamada de “Liquors” ou “Spirits.” Mas outras bebidas alcoólicas (vodka, whiskey, absinto, etc) são normalmente vendidas na parte separada ou em lojas especializadas em venda de bebidas alcoólicas como a Total Wines ou a ABC Fine Wine & Spirits.

Assim que você encontrar tudo que precisa chega a hora de passar pelo caixa. Esse processo é chamado de “Check out.” O que esperar? Como a Carina apontou no vídeo, sua interação com o “cashier” (caixa) provavelmente será algo assim:

Cashier – Did you find everything ok? (encontrou tudo o que precisava?)

Você – Yes, sure. Thank you. (Sim, claro. Obrigado) ou “Yes, everything was ok” (Sim, tudo foi ok)

Cashier – How would you like to pay? (Como gostaria de pagar) ou se não – “Debit or credit?” (Débito ou crédito – se referindo à como você pagará – se com cartão de débito ou crédito)

Você – With a credit card (ou apenas diga “credit”) ou se for pagar em dinheiro diga “Cash”

Cashier – Please sign here (por favor assine aqui – lembrando que às vezes a assinatura só é solicitada se a compra foi maior de uma certa quantidade, por exemplo $50) ou  – Can I have your signature? (Posso obter sua assinatura?)

Cashier – Would you like a bag?” (gostaria de uma sacola?)

Você – “Yes, please” (Sim, por favor) ou “No, thank you.” (Não, obrigada).

Fun Fact: Note que o diálogo sobre você querer ou não a sacola somente ocorrerá em lojas que cobrem pela sacola (na média dez centavos por sacola), em mercados que não cobram eles vão simplesmente colocar suas compras na sacolinha como ocorre na maioria dos supermercados do Brasil. A cobrança de sacolinhas é muito comum na Califórnia, mas uma prática incomum na Flórida, por exemplo.

Sessão #meninaviajei responde:

Sobre o checkout – Outra opção de check out é o “Self-checkout,” isto é, você mesmo escaneia suas compras em um caixa com tela “touch” e vai seguindo as instruções dadas a você pela máquina. Se algo não der certo (passou algo errado ou desistiu de comprar algo já escaneado), sempre tem algum funcionário por perto para te ajudar.

Sobre quem coloca as compra nas sacola – isso será feito pelo próprio caixa, por um assistente do caixa, ou por você mesmo.

Sobre o leite condensado e o creme de leite – leite condensado é “condensed milk” e creme de leite pode ser encontrado como “creme de leite” mesmo ou “table cream” normalmente no aisle de “Syrups,” onde você também encontra cobertura de chocolate, Nesquick, e etc.

Sobre Fat free milk vs Skim milk – Os dois são considerados leite desnatado. A diferença é que o “Fat free” tem de 0.1% a 0% de gordura presente no leite e o “Skim milk” tem de 0.5% a 0.1% de gordura presente no leite.

Sobre “Mashed potatoes” – é o purê de batatas.

Em parceria com a Carina Fragozo, o time do @meninaviajei estará recapitulando os episódios do Survival English e respondendo às perguntas de vocês. Caso tenham outras perguntas podem mandar e-mail para meninaviajei@gmail.com e sigam o meninaviajei no Instagram para receberem os updates do meninaviajei.com e do canal no YouTube que estará dividindo os altos e baixos e as curiosidades da vida de uma estudante brasileira nos Estados Unidos e dando dicas sobre o que esperar e o que fazer quando já estiver aqui.

Au Pair Tales

A poopy day

Dog dressed as a housewife with cleaning materials

🇺🇸 Don’t poop and walk …

at least not while the poop is still in your pants. That could turn into a very poopy day. I’m not referring to a sad or not-as-planned-frustrating day. I’m literally referring to a trail of poop that you will leave behind you, which will eventually have to be cleaned. The cleaning method? Well, that we will leave to fate. But I suppose when you’re 4, and feeling grossed out by your own warm number two pressed all over your tooshie, you are not thinking consequences. You are not thinking that your preoccupied aupair is in the nicely white carpeted playroom changing your infant brother’s dirty diapers. So, here’s what once happened:

I was an aupair to 3 kids ages 5, 4, and 14 months. The 4-year-old was always very constipated, so as per my host mom orientation and his pediatrician’s prescription, he had to take his “special stuff” (Miralax dissolved in juice) every afternoon during his snack. Then I’d put a “pull up” on him and he’d take some quiet time on a corner until the “poop came.”

One of these afternoons, while I’m changing his infant brother’s diaper in a white-carpeted playroom, I started to hear him screaming “Lais! Lais! The poop came! The poop came!”. When I look in the direction of the commotion, 2 feet away from the white carpet is this adorable 4-year-old with poop running down through the legs of his sweatpants (which had to be thrown away. Yes, it was that bad!) leaving a stinky nasty trail of human waste behind him. I asked him to “freeze” and, the minute I was done with the infant, I went to rescue him. I took his pants off, I cleaned some of the mess with wipes, and then invited the 3 of them for a bath upstairs, during which the 5-year-old explained that they were riding a bike in the backyard, and then the “poop came.”

Ready to barf yet? No? good! Because here comes the poopiest of things – after their bath I ran downstairs to clean the nasty trail, but the trail was gone! No magic. No first world self-cleaning tiles. The trail of poop had been meticulously erased by a hungry sneaky labradoodle! That’s right. Mr. eat-it-all was more effective than the Hypostomus Plecostomus that cleans the bottom of your fish tank. Because fate (woof woof) took care of it, I just mopped a bit with Pine Sol.

When the host mom came home that night, I told her about the entire shit show. She was very nice and disgusted about it. The next morning when I came down for breakfast, the dog was gone. I asked her about him and she said, “I sent him to the groomer to have his teeth brushed.”

And this, folks, is one of the trenches of the au pair life.  💩

 

🇧🇷 Não faça cocô e ande …

pelo menos não enquanto o cocô ainda está na suas calças. Isso pode transformar o seu dia numa caca. Não estou me referindo a um dia triste ou frustrante ou fora do planejado. Estou literalmente me referindo a uma trilha de cocô que você deixará para trás, que eventualmente terá que ser limpada. O método de limpeza? Bem, esse deixaremos a critério do destino. Mas eu suponho que quando você tem 4 anos, e está se sentindo nojento com seu cocô quentinho pressionado contra o seu bumbum, você não está pensando em consequências. Você não está pensando na sua aupair ocupada no quarto de brinquedos com um carpete branquinho novinho trocando as fraldas sujas do seu irmaozinho. Só sei que foi assim:

Eu era aupair de 3 crianças de 5, 4, e 14 meses. O de 4 anos estava sempre com o intestino preso, então seguindo as orientações da minha host mom e a prescrição do pediatra, ele tinha que tomar seu “special stuff” (laxante dissolvido no suco) toda tarde durante seu café da tarde. Aí eu colocava uma “pull-up” (fralda descartável de vestir) e ele ia ficar quietinho num cantinho até que o “cocô viesse.”

Uma dessas tardes, enquanto eu estava trocando o menorzinho no quarto de brincar que tinha um carpete branquinho, eu comecei a ouvi-lo gritando “Laís! Laís! O cocô veio! O cocô veio!”. Quando eu olho na direção dos gritos, a meio metro do carpete branquinho está esse fofinho de 4 anos com cocô escorrendo pelas pernas do moletom dele (que teve que ser jogado fora. Sim, tava bem triste a situação!) deixando uma trilha fedida e nojenta de dejeto humano atrás dele. Eu pedi para ele ficar parado e, assim que eu terminei de trocar o menorzinho, eu fui resgatá-lo. Eu tirei as calçcas dele, eu limpei um pouco da bagunça com lencinhos humidecidos descartáveis, e então convidei os três para tomar banho no andar de cima e, durante o banho, o mais velho explicou que eles estavam andando de bicicleta no quintal, e aí o “cocô veio.”

Já ta com vontade de vomitar? Ainda não? Que bom! Porque aqui vem a “caca” maior de todas – depois do banho deles eu corri pro andar de baixo pra limpar a trilha nojenta, mas a trilha de cocô tinha sumido! Nada de mágica. Nada de pisos de primeiro mundo que se limpam sozinhos. A trilha de cocô tinha sido meticulosamente apagada por um labradoodle xereta e faminto! Isso mesmo. O senhor como-de-tudo foi mais efetivo que o cascudo que limpa o fundo do seu aquário. Porque o destino (au au) deu um jeito na sujeira, eu só passei um pano com Pinhosol.

Quando a host mom chegou em casa naquela noite, eu contei pra ela da caca toda. Ela ficou com nojo, mas foi super carinhosa comigo. Na manhã seguinte quando eu desci pra tomar café, o cachorro tinha sumido. Eu perguntei a ela sobre ele e ela me disse, “Eu mandei ele pro banho e tosa para escovar os dentes.”

E isso, pessoal, é um dos perrengues da vida de aupair. 💩